jusbrasil.com.br
28 de Março de 2020

Meu plano tem Carência e eu tive uma Urgência/Emergência, e agora?

Flávia Possi D Rodrigues, Advogado
há 5 meses

Ao contratar um plano ou seguro de saúde é primordial que o consumidor atente-se quanto à existência de carências, ou seja, o tempo que o usuário terá que esperar para realizar alguns procedimentos.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) prevê um prazo máximo de carência, facultando a operadora de plano de saúde a adoção de um prazo inferior, caso queiram.

De acordo com a resolução da ANS, 24 horas após a contratação da operadora, em casos de urgência e emergência, o usuário já pode fazer uso de seu plano.

Todavia, uma vez constatada a existência de moléstia que exigem procedimentos cirúrgicos, não raramente as operadoras negam a realização do procedimento alegando período de carência.

Contudo, a análise não é tão simplista assim.

Se a realização do procedimento for essencial para evitar risco imediato à vida ou lesões irreparáveis, no nosso sentir, o usuário tem direito a realização do procedimento, podendo, inclusive, requerer a autorização judicial para sua realização por meio de medida liminar.

Para tanto, deverá estar munido de documentos médicos que comprovem a gravidade do quadro clínico, e o risco de morte ou lesão irreparável.

É certo, no entanto, que se for possível estabilizar o quadro clínico do paciente sem riscos, o período de carência deve ser observado.

No mais, além do requerimento de medida liminar para obrigar o plano custear o procedimento, já há decisões de Tribunais Superiores condenando a operadora de plano de saúde ao pagamento de danos morais em razão do agravamento da situação de aflição psicológica e de angústia.

Casos de urgência e emergência 24 horas

Partos a termo, excluídos os partos prematuros e decorrentes de complicações no processo gestacional 300 dias

Demais situações 180 dias


Em caso de negativa, procure um advogado especialista em direito da saúde.

Este artigo não substitui consulta jurídica.


Se você gostou do artigo ou essa informação foi útil para você clique em "Curtir o artigo" e compartilhe com seus amigos.


Sobre:

"Home Care": https://flapdr.jusbrasil.com.br/artigos/778150730/o-plano-temodever-de-fornecer-home-care

Cirurgia Plástica Pós Bariátrica: https://flapdr.jusbrasil.com.br/artigos/773738882/cirurgia-plastica-pos-bariatrica

Mamoplastia Redutora: Posso realizar a cirurgia plástica pelo convênio médico? https://flapdr.jusbrasil.com.br/artigos/771275862/mamoplastia-redutora

Este e outros artigos também estão disponíveis no site: https://fpdr.adv.br/

Siga-nos no instagram: @piluladedireitomedico

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)